Aúpa, João! É que este Leipzig não é para brincadeiras

30

Uma carta aberta a João Félix. Porque passar em Anfield Road em teoria parece tarefa muito mais difícil, mas não se pense que este RasenBallsport Leipzig vem a Portugal só para apreciar a nossa hospitalidade.

Caro João, 

A presente serve para dar um impulso motivacional pré-jogo. Mesmo que faças parte das personagens em destaque no vídeo de apresentação do novo FIFA 21, ao lado de juventude que sabe dar uns toques na bola como é o caso do Mbappé, Haaland ou Alexander-Arnold, e estejas há dias a levar com palestras do Simeone ou dos seus adjuntos sobre o encontro de hoje. Ainda assim, com todas estas nuances, te escrevo.

Porque não vai ser pêra doce passar pelo conjunto de Julian Nagelsman. O Leipzig foi a segunda equipa a aterrar em Portugal e está focado. Tanto que até anda com a hashtag #MissaoFinal no Twitter. Assim, sem qualquer tipo de consternação pelo paradeiro do sinal diacrítico que serve para anasalar as vogais. Ou seja, estão em Lisboa numa missão. E essa missão passa por bater o teu Atléti.

Só que falar na Champions, Lisboa e em Colchoneros, tudo na mesma frase, é ter que lembrar um pouco de mágoa porque nem tudo vive só de bonança e vitória. Assim, há que recordar que o Atlético perdeu por 4-1 com o rival Real Madrid, após prolongamento, na final de 2014, realizada no Estádio da Luz, em Lisboa. Porém, é na hora da derrota que se forjam os sucessos. Pelo menos se acreditarmos no discurso de Arnold Schwarzenegger que “partiu a Internet” — o tal em que alerta o mundo que dorme 8 horas diárias para “sleep faster!” [dormir mais rápido].

Diz ele que é preciso falhar para ganhar, que é preciso não dar alarido às vozes que nos mandam abaixo, que é preciso procurar fazer algo que os outros nunca fizeram (aqui roubou um bocadinho ao Mandela, mas faz parte). Gostos são gostos, vidas são vidas, mas a realidade é que Exterminador do futuro nos filmes virou Governador na vida real. Alguns dos seus argumentos até podem não ser completamente originais, mas o Arnie é uma das estrelas do séc. XX que já emprestou o nome a um estádio de futebol. Portanto, alguma coisa estará a fazer bem. Assim como o Simeone.

fonte:sapo