Bloco de Esquerda questiona redução do horário da urgência do Hospital dos Covõe

50

O Bloco de Esquerda (BE) questionou hoje o Governo sobre a existência de algum estudo que fundamente a redução do horário do serviço do Hospital dos Covões, integrado no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

Para o grupo parlamentar, que questionou o Ministério da Saúde através da Assembleia da República, trata-se de mais “uma decisão gravosa de desqualificação” daquela unidade, que foi o hospital de referência no distrito de Coimbra para o tratamento de infetados com o novo coronavírus no período pandémico.

“Em completa contramão com a escolha do Hospital dos Covões como unidade hospitalar de internamento de doentes com covid-19, uma tal decisão retoma a estratégia de desvalorização deste hospital, registada desde a sua integração no CHUC e traduzida no sucessivo encerramento de serviços de internamento em especialidades como Pneumologia, Alergologia, Cardiologia, Urologia, Ortopedia, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular e Medicina Interna”, refere a pergunta, a que a agência Lusa teve hoje acesso.

O documento acrescenta ainda que o “efetivo esvaziamento de valências no Hospital dos Covões constituiu também a retirada de competências fundamentais para apoio a uma urgência – laboratório, imagiologia e diversas especialidades antes mencionadas”.

“Tudo isso sem qualquer plano estratégico nem quaisquer estudos que justifiquem tecnicamente essas decisões da administração do CHUC, tomadas ao arrepio das equipas clínicas em causa e da comunidade diretamente servida pelo Hospital dos Covões”, denuncia o BE.

A pergunta, subscrita pelos deputados José Manuel Pureza e Moisés Ferreira, salienta o “caricato e o risco da necessidade de transporte, ao final do dia, a preceder o encerramento do serviço de urgência nos Covões, dos doentes ali em atendimento e em observação, para os Hospitais da Universidade”.

A diminuição drástica de episódios de urgência no Hospital Geral dos Covões desde 2012 “teve como contrapartida a subida igualmente drástica destes episódios nos Hospitais da Universidade”, constatam os parlamentares, referindo que “ambas as dinâmicas resultam em prejuízo da população”.

Na segunda-feira, o Serviço de Urgência do Hospital dos Covões voltou a encerrar no período noturno, entre as 22:00 e as 09:00, confirmou à agência Lusa fonte do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

O gabinete de comunicação e imagem justificou a decisão com “a diminuição acentuada do movimento assistencial no Serviço de Urgência do polo Hospital Geral (Covões), por força do decréscimo da patologia respiratória”.

“O conselho de administração do CHUC deliberou que o Serviço de Urgência regressa ao horário de atendimento em vigor antes da pandemia por SarsCov-2, entre as 09:00 e as 22:00, todos os dias da semana, a partir de 06 de abril de 2021”.

Segundo a administração, o modelo de funcionamento será objeto de monitorização e “revertido de imediato em função de eventual evolução desfavorável da pandemia”.

fonte: noticias de coimbra