Calor leva gregos às praias ignorando obrigação de confinamento

23

Enquanto Portugal e Espanha “tremem” de frio, a Grécia viveu hoje um dia de calor atípico, que levou as pessoas a acorrerem às praias e aos parques, ignorando o confinamento imposto pela pandemia da covid-19.

Segundo o Observatório Nacional de Atenas, a temperatura na cidade de Caneia, na ilha de Creta, atingiu os 28,3ºC, uma das mais elevadas para o mês de janeiro em 50 anos.

Na capital grega, Atenas, os termómetros chegaram aos 22ºC, quando as temperaturas habituais nesta época do ano rondam os 15ºC.

Na praia de Kavouri, perto de Atenas, houve quem tomasse banho, além de passear no areal.

As temperaturas elevadas vão manter-se até quarta-feira e devem-se à influência de vento quente proveniente de África, que libertou poeiras para o ar.

A polícia tentou evitar grandes concentrações pedindo às pessoas, através de altifalantes, que mantivessem o distanciamento físico e multou quem não usasse máscara.

A Grécia está em confinamento desde o início de novembro, com as autoridades a procurarem agora evitar uma terceira vaga da pandemia após as festividades do Natal e do Ano-Novo.

As restrições que vigoravam até segunda-feira foram prolongadas por mais uma semana. Apenas as creches, os jardins-de-infância e as escolas primárias abrem na segunda-feira.

Hoje, as autoridades gregas reportaram mais 36 mortes por covid-19. Mais de quatro mil dos 5.263 mortos por covid-19 na Grécia ocorreram nos últimos dois meses.

fonte: noticias de coimbra