Coimbra sob aviso amarelo devido à chuva

55

Todos os distritos de Portugal continental estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada, devido a uma depressão, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Vila Real, Viseu, Portalegre e Évora vão estar sob aviso amarelo entre as 12:00 as 18:00 de hoje e Guarda, Bragança, Castelo Branco entre as 12:00 as 21:00.

Os distritos de Leiria e Santarém estão sob aviso amarelo entre as 12:00 e as 15:00, Lisboa entre as 06:00 e as 12:00, Setúbal e Beja entre as 09:00 e as 15:00 e Faro entre as 09:00 e as 12:00.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Em comunicado, o IPMA adianta que após uma sequência de dias quentes e secos, a partir de hoje ocorrerá uma mudança na situação meteorológica com descida gradual de temperatura e aguaceiros que serão por vezes fortes e acompanhados de trovoada e afetando todo o território do continente.

Esta situação persistirá pelo menos até sábado.

A precipitação mais intensa será mais provável a partir da manhã de hoje, evoluindo do litoral para o interior e poderá ser acompanhada de trovoada. O vento soprará por vezes forte, em especial nas terras altas, com rajadas em particular na sexta-feira.

A temperatura irá descer gradualmente, em especial os valores máximos e mais notoriamente hoje, podendo atingir entre 5 e 8 graus Celsius de diferença nas regiões do interior.

A agitação marítima na costa sul do Algarve irá aumentar temporariamente na tarde de sexta-feira com ondas de sudoeste com 2 a 2,5 metros.

Segundo o IPMA, esta situação é causada por bandas de precipitação associadas a uma depressão que se irá localizar hoje a cerca de 600 quilómetros a norte da Madeira e que se irá deslocar para leste, passando a localizar-se a cerca de 200 quilómetros a sudoeste da região de Lisboa na sexta-feira.

“A evolução da depressão e da sua natureza tem vindo a ser monitorizada pelo IPMA e pelo National Hurricane Centre (NHC, responsável pela monitorização de ciclones tropicais no Atlântico), tendo sido identificada uma probabilidade de 20% desta depressão extra-tropical se transformar numa depressão sub-tropical, isto é, adquirir algumas características que se verificam em ciclones tropicais”, adianta o instituto.

No entanto, o IPMA salienta que esta possibilidade apenas se restringe a um período da sua trajetória sobre o mar e, portanto, sem afetar as regiões costeiras do território nacional (continente e ilhas). 

fonte:noticias de coimbra