Depressões Christoph e a Gaetan afetam Portugal. Trazem vento forte, neve e muita chuva

51

 Portugal continental vai ser afetado a partir da tarde de hoje e até quarta-feira por vento e precipitação fortes e agitação marítima associadas à passagem da depressão Gaetan, podendo nevar nos pontos mais altos da Serra da Estrela.

A meteorologista Patrícia Gomes, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), explicou que duas depressões (a Christoph e a Gaetan) no Atlântico Norte vão influenciar o estado do tempo nas ilhas britânicas e na Península Ibérica.

“A depressão Christoph foi nomeada pelo serviço meteorológico do Reino Unido na segunda-feira e irá afetar as ilhas Britânicas a partir de hoje, originando valores elevados de precipitação naquela zona”, disse.

No entanto, será a depressão Gaetan, que irá formar-se a sul da depressão Christoph e localizar-se a noroeste da Península Ibérica, que vai afetar o estado do tempo em Portugal continental.

“Esta depressão sim vai afetar o estado do tempo no continente com chuva ou aguaceiros por vezes fortes e que podem ser acompanhados por trovoada até ao meio da manhã de quarta-feira, vento forte nas regiões do litoral oeste onde se esperam rajadas que poderão atingir os 95 quilómetros por hora e nas terras altas da ordem dos 100 quilómetros por hora”, contou.

Consequentemente, referiu Patrícia Gomes, com a intensificação do vento está previsto um aumento da agitação marítima na costa ocidental, com ondas de 4 a 5 metros.

“Por causa desta situação, foram emitidos avisos amarelos de precipitação forte e trovoada, vento forte e agitação marítima. O mais gravoso será o de vento que tem um período de aviso laranja em alguns distritos do litoral oeste, nomeadamente Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria entre as 00:00 e as 06:00 de quarta-feira”, disse.

“A depressão Gaetan no final do dia de hoje irá situa-se a noroeste da Península Ibérica e terá deslocamento para nordeste e quando se localizar no Golfo de Biscaia irá juntar-se à depressão Christoph irão formar uma vasta região depressionária, que depois tem um deslocamento mais para nordeste e vai afastar-se da Península Ibérica, não devendo afetar o estado do tempo no continente”, precisou.

Posteriormente, segundo a meteorologista do IPMA, vão surgir algumas superfícies frontais que irão atravessar o território do continente ao longo da semana.

“Será uma semana pontuada pela chuva e vento forte em especial no litoral e nas terras altas. Não se espera que nos próximos dias, tirando quarta-feira, um agravamento. Os dias seguintes serão de vento e chuva forte, mas o vento não será tão intenso como na quarta-feira”, disse.

Patrícia Gomes adiantou ainda que associada à depressão Gaetan há um sistema frontal e, por isso, na noite de terça para quarta-feira espera-se uma subida das temperaturas mínimas entre 06 e 09 graus Celsius, dependendo das regiões.

TERÇA-FEIRA

Períodos de chuva fraca, tornando-se moderada no Norte e Centro a partir do final da tarde. Intensificação do vento apartir da tarde. Neblina ou nevoeiro matinal.  Períodos de chuva fraca a partir do final da manhã, tornando-se moderada nas regiões Norte e Centro, em especial no litoral, a partir do final da tarde. Possibilidade de queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela no final do dia. Descida da temperatura máxima, em especial nas regiões Norte e Centro.

QUARTA-FEIRA

Chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada. Vento forte com rajadas até 95 km/h no litoral Norte e Centro e até 100 km/h nas terras altas. Subida acentuada da temperatura mínima. Céu em geral muito nublado. Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes até ao meio da tarde. Possibilidade de ocorrência de trovoada.
Queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela, em especial até ao início da manhã. Subida acentuada da temperatura mínima.

QUINTA-FEIRA

Céu em geral muito nublado. Períodos de chuva ou aguaceiros, podendo ser por vezes fortes. Possibilidade de ocorrência de trovoada. Pequena subida de temperatura nas regiões do Norte e Centro.

fonte: noticias de coimbra