Linha Covid Lares apoiou mais de 700 instituições e evitou centenas de surtos

60

A Linha Covid Lares, criada em outubro, já ajudou mais de 700 instituições que viveram casos de infeção com o novo coronavirus e, segundo o responsável, permitiu evitar centenas de surtos ao longo deste período.

De outubro de 2020 a março deste ano a linha recebeu 1.458 chamadas de 782 lares de idosos em Portugal.

Nuno Marques, do ABC-Algarve Biomedical Center, responsável pela Linha Covid Lares explicou em declarações à agência Lusa que várias centenas de surtos foram evitados com o agilizar de procedimentos premido pela linha que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Face à ocorrência de casos de covid-19 no seu espaço os lares passaram a ter um interlocutor direto com o objetivo de agilizar os procedimentos.

“Sentem que há alguém que os ajuda a resolver a questão com que se confrontam, sendo a linha usada para encontrar soluções, encaminhar o assunto de imediato para as instituições respetivas e fazer o acompanhamento do caso”, disse.

Um dos objetivos é evitar que as situações de risco se descontrolem.

A Linha Covid Lares resulta de uma parceria entre a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e o ABC-Algarve Biomedical Center, inserindo-se no programa integrado do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social de apoio aos lares.

Através do número (707 20 70 70), os lares de todo o país passaram a dispor de apoio.

Além de esclarecer dúvidas e prestar informação, a linha agiliza o contacto destes equipamentos com as entidades locais de saúde, proteção civil e segurança social, facilitando a sinalização de situações de risco junto das autoridades competentes.

Nuno Marques explicou que o atendimento é feito por cinco pessoas durante o dia e por duas pessoas durante a noite sendo a linha também muito solicitada para o esclarecimento de duvidas sobre novos normativos, por exemplo, no caso da implementação de plataformas de monitorização nos lares.

Segundo dados oficiais existem em Portugal 2.527 Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI), onde estão 99.500 idosos, dos quais 60 por cento tem mais de 80 anos.

Na quarta-feira, a ministra da Segurança Social referiu que a semana de 08 a 15 de março foi a que registou menos óbitos por covid-19 nos lares desde o início da pandemia.

De acordo com Ana Mendes Godinho, e citando dados comparativos internacionais sobre o número de óbitos na Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) face ao número de óbitos totais, Portugal “teve uma das taxas mais baixas da Europa”.

Houve “uma redução dos óbitos de 98% no último mês fruto desta mobilização de todos e fruto de programa de testagem”, disse a ministra, acrescentando que o número de surtos em lares baixou 75% no último mês.

Nesta matéria, a ministra adiantou que o programa de prevenção nos lares irá continuar com a testagem até ao final de junho, tendo já sido feitos 266 mil testes.

Já no que diz respeito à vacinação, no âmbito do programa de prevenção nos lares, os dados do Governo dão conta de que 201 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina e 150 mil têm já as duas doses.

fonte: noticias de coimbra