Médicos saúdam comparticipação de testes e pedem que caminho seja o da antecipação

47

A Ordem dos Médicos tem defendido desde há muito tempo que o aumento da capacidade e periodicidade da testagem é um fator crítico para anteciparmos o combate à pandemia e travarmos mais cedo as cadeias de contágio. Desta forma, o bastonário da Ordem dos Médicos saúda a comparticipação de testes rápidos de antigénio de uso profissional que entra hoje em vigor.

“Temos tido várias intervenções no sentido de aumentar o acesso aos testes, o que só se pode conseguir de forma equitativa se não gerarmos ainda mais um encargo para os cidadãos. Por isso, congratulamo-nos com esta medida do Governo e pedimos que o caminho de combate à pandemia seja cada vez mais feito fora dos hospitais e dos centros de saúde, isto é, que a antecipação seja a nossa estratégia principal, a par com a vacinação, pois essa é a única forma
de conseguirmos dar uma melhor resposta aos doentes, sejam Covid ou não Covid”, sublinha o bastonário da Ordem dos Médicos.

“A vacinação é um dossier crítico e é indiscutível a sua segurança e eficácia. As vacinas mudaram o curso desta pandemia. No entanto, é fundamental que chegue aos cidadãos a mensagem de que, mesmo vacinados, não é ainda o momento de aligeirar as outras medidas, como a máscara e o distanciamento. Uma pessoa vacinada pode, ainda que raramente, ser infetada e, muito raramente, transmitir o vírus a outra pessoa, pelo que seria importante que a medida agora aprovada pelo Governo não excluísse os utentes com certificado de vacinação que ateste o esquema vacinal completo. Testar é sempre uma mais-valia no controle da pandemia”, reforça Miguel Guimarães. 

fonte: noticias de coimbra