Pandemia trava regresso dos emigrantes mas há quem não resista à saudade

102

Verão em Portugal é sinónimo de tempo quente, praia e boa comida. Mas é também uma altura em que muitos regressam às suas origens para matar saudades da família e recordar a ‘portugalidade’ das suas raízes. Falamos obviamente dos emigrantes portugueses que a esta altura já deviam estar a ‘invadir’ as ruas e as praias da região. Contudo, a realidade é que devido à pandemia da covid-19, muitos não quiseram/puderam vir a Portugal, e os que vieram têm-se resguardado.
É o caso de Liliana João, – natural de Alcobaça e residente na Suíça -, que chegou a equacionar não vir este ano a Portugal, mas acabou por fazê-lo, ainda que a medo. Esteve na terra natal entre 4 a 26 de Julho, numa altura em que a incerteza em relação ao covid ainda pairava no ar. A ideia de fazer a viagem de carro como nos anos anteriores foi colocada de parte. Não só a viagem iria demorar mais de 24 horas – com grande incerteza nas fronteiras -, como seria necessário parar para descansar, comer, tratar das necessidades básicas, entre outros, “o que seria muito complicado por causa do vírus”.

fonte:diario de coimbra