Professores de risco vão ser substituídos todas as semanas

157
Uma professora e um aluno usam máscaras de proteção respiratória contra a covid-19 durante uma aula, no primeiro dia após o alívio das medidas de emergência devido à situação epidemiológica da covid-19, em Sintra, 18 de maio de 2020. O Governo aprovou no dia 15, novas medidas que entram hoje em vigor, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios. RODRIGO ANTUNES/LUSA

O Ministério da Educação quer saber quantos professores pertencentes a grupos de risco vão apresentar uma declaração médica para justificar 30 dias de faltas ao trabalho, sem perda de remuneração.

Para isso, foi criado um novo campo de justificação de ausência, na plataforma de gestão de recursos humanos. Os docentes que se ausentem serão substituídos, a cada semana, através das reservas de recrutamento.

Sem a alteração comunicada ontem pela Direção-Geral da Administração Escolar, os diretores preparavam-se para justificar com baixa médica as ausências de professores hipertensos, diabéticos, doentes cardiovasculares, portadores de doença respiratória crónica ou insuficiência renal e doentes oncológicos.

fonte:jn