Projeto vai levar cultura às praças e aldeias da região Centro

109

Um programa cultural vai promover a criação artística e apresentação de produções em localidades nas áreas naturais da região Centro, com o objetivo de ajudar as comunidades a tirarem partido do território, anunciou a Destinature.

Com a denominação “mapas: Natureza”,o projeto será desenvolvido pela Destinature – Agência para o Desenvolvimento do Turismo de Natureza, com sede no Fundão, e conta com financiamento cerca de 300 mil euros.

Aprovado no concurso para a Programação Cultural em Rede do Centro 2020, o projeto propõe-se apresentar alguns espetáculos e desenvolver outras propostas culturais a partir do próprio território, designadamente das áreas naturais de Sicó/Alvaiázere, Estrela Geopark, Lousã, Gardunha, Vouga-Caramulo, Aire e Candeeiros, Malcata, Açor, Vale do Côa e Geopark Naturtejo.

“Não queremos levar apenas propostas fechadas. Também queremos ir às localidades e construir projetos com as comunidades e as pessoas que lá vivem. Queremos que os criadores possam interagir com quem lá está”, disse à agência Lusa, o coordenador da Destinature – Agência para o Desenvolvimento do Turismo de Natureza, Miguel Vasco.

O projeto, acrescentou, tem início marcado para julho e, se a situação epidemiológica o permitir, também deverá afirmar-se como um veículo para ajudar as pessoas a se desconfinarem e a usufruírem da natureza e do espaço público, sempre dentro das regras definidas pela Direção Geral da Saúde.

O formato foi concebido especificamente para se realizar ao ar livre, num programa itinerante que irá prolongar-se por dez fins de semana, junto a valores de património natural e cultural de 12 municípios.

Será ainda “uma plataforma de aproximação entre as pessoas e os seus espaços públicos e comunitários, que define uma narrativa em movimento, que em cada uma das etapas se transforma: um palco, uma galeria, um cinema, um lugar de experimentação, apresentação e diálogo de artistas com o território, o património e o público”.

A par disso, quer “contribuir para a dinamização da economia local e da procura turística das áreas naturais classificadas da região Centro de Portugal, com destaque para a autenticidade do seu património imaterial”, frisa a Destinature, em nota de imprensa.

O projeto permitirá igualmente dar “resposta às crescentes motivações da procura turística por natureza, ar livre e tranquilidade”, bem como “promover a aproximação das comunidades residentes às suas cidades, vilas, aldeias e à paisagem que as rodeia como lugares de fruição, contemplação e participação ativa”.

“Estes roteiros, com grande componente de imersão na natureza, serão etapas de partilha entre caminhadas, música, artes visuais, residências artísticas, artes performativas e atividades para o público infantojuvenil, adulto e sénior, ligando memórias, lugares, paisagens e pessoas”, conclui a informação.

Com início previsto para o próximo mês de julho, o projeto “mapas: Natureza” tem um orçamento de 299.322,50 euros, com financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do Centro 2020 (Programa Operacional Regional do Centro).

A Destinature – Agência para o Desenvolvimento do Turismo de Natureza é uma entidade privada sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento sustentável do turismo de natureza nas áreas classificadas e a valorização económica integrada do património natural e paisagístico.

Representa uma plataforma de cooperação regional, de natureza supramunicipal e teve origem na Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE iNature – turismo sustentável em áreas classificadas, da qual é atualmente a entidade líder de consórcio que integra uma rede de parceiros de 12 áreas naturais classificadas na região Centro.

fonte: noticias de coimbra