SIC avança para tribunal depois de Cristina Ferreira falhar pagamento

65

Cristina Ferreira não pagou a indemnização de 20,2 milhões de euros que a SIC exigiu devido à sua saída «abrupta», nem sugeriu qualquer plano de pagamento, o que faz com que a estação televisiva avance para tribunal, segundo o ‘Correio da Manhã’ (OMS).

De acordo com a mesma publicação o prazo para a apresentadora efectuar o pagamento terminou na quarta-feira e como a SIC não recebeu qualquer valor encontra-se actualmente a estudar vias possíveis para reverter a situação, nomeadamente a via judicial num processo que deverá entrar ainda em Setembro.

De recordar que a antiga estrela da SIC, que voltou no dia 1 de Setembro a exercer funções na TVI, como directora de entretenimento e ficção, recebeu um aviso com 15 dias para pagar 20.2020.501 euros à estação de Paço de Arcos, como indemnização por ter saído do canal, «de forma abrupta e surpreendente».

A SIC referiu na altura que a saída repentina de Cristina Ferreira causou um enorme prejuízo por perda de receitas, publicidade e patrocínios, com a suspensão de um contrato que vigorava até Dezembro de 2022.

No mesmo dia do anúncio da SIC, Cristina reagiu confirmando que a estação lhe exigiu o pagamento de uma indemnização. «Na sequência das notícias vindas a público durante o dia de hoje, confirmo que a SIC me interpelou ao pagamento de uma indemnização por lucros cessantes no valor de cerca de 20 milhões de euros», disse num comunicado enviado às redacções.

A apresentadora revela que «gostaria apenas de esclarecer que a referida quantia não tem qualquer fundamento ou base contratual, pelo que refuto em absoluto a pretensão daquela entidade, estando disposta a assegurar e defender os meus interesses até às últimas instâncias».

«Por fim, não posso deixar de registar a minha surpresa pela posição agora assumida por uma estação que tem assente a sua comunicação numa estratégia de funcionamento em equipa e liderança de audiências, nunca assente numa só pessoa», pode ler-se na nota divulgada.

fonte:sapo