Vereador saiu da Câmara de Coimbra por causa da “manutenção preditiva” com familiares

46

O vereador Jorge Alves apresentou, a 26 de fevereiro, o pedido de renúncia ao mandato na Câmara Municipal de Coimbra.

Em comunicado enviado a NDC, a autarquia avançava “que atentos os deveres consignados no Estatuto dos Eleitos Locais, foi imediatamente aceite pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra”, não adiantando o que terá motivado a decisão.

Jorge Alves disse hoje ao Notícias de Coimbra que as “razões da saída são meramente pessoais” e “de saúde”.

No entanto, Notícias de Coimbra sabe que Jorge Alves abandonou a vereação depois de ter sido confrontado  por Manuel Machado com a suspeita que os Serviços Municipalizados de Transportes de Coimbra (SMTUC) tinham celebrado vários contratos com uma empresa fundada pelo filho e por um sobrinho do vereador.

Jorge Alves era presidente, em representação da autarquia, do conselho de administração dos SMTUC que serão o epicentro do terramoto político que está a abalar o executivo socialista de Coimbra.

fonte: noticias de coimbra